De todas as cidades a quem o apostolo Paulo escreveu, Colossos é mais insignificante. Tratava-se de uma pequena cidade comercial e sem importância devido à proximidade à Laodiceia e Hierapolis. A sociedade Colossense era formada por diversas raízes culturais, fruto dos diferentes povos que ali tinham se instalado, isto pode ter contribuído para uma aparente confusão que esta igreja parecia estar passando.

É forte a teoria de que Paulo redigiu esta carta para combater uma “Heresia Colossense” que estava se disseminando em meio aos cristãos. Essa tese foi levantada em 1875 pelo Bispo Lighthfot. Embora não seja possível dar uma definição clara de qual seria esse sistema herético, parece bem evidente o fato que o apostolo tinha a intenção de combater falsos ensinamentos, e que os principais pontos podem ser esclarecidos e podem ser de grande valia para o momento que atravessamos hoje.

Ao examinarmos as escrituras da carta aos Colossenses, fica claro que Paulo tem a intenção de combater uma ameaça específica à igreja, e quando nos atentamos ao que ele diz em relação aos sistemas filosóficos que imperava naquela época ficam claros os dogmas básicos da “Heresia Colossense”.

A heresia estava baseada principalmente no dualismo, ou seja, os ensinamentos que perturbavam aquela igreja faziam uma conjectura comum na filosofia grega, afirmando que o universo material como o imaterial eram co-eternos. Isto é, a matéria não foi criada por Deus. Outro falso ensinamento dizia que Deus existia de forma distante e pacifico em relação ao que acontece no mundo. Então quando lemos Colosenses e vemos os temas que o apostolo enfatiza vemos que as crenças defendidas pelos falsos ensinadores estavam corrompendo esta igreja primitiva.  

Ou seja, os cristãos estavam permitindo que pensamentos exteriores adentrasse e ganhasse espaço no meio deles, o problema com tais filosofias é que elas são kenes apates, um “engano vazio”. Como um balão decorado, as filosofias humanas podem parecer atraentes, mas são vazias, sem qualquer essência para apoiar e sustentar sua existência. Além disso, esses ensinamentos dependem da mente de homens falíveis e corruptíveis. A principal razão de Paulo enviar uma resposta vigorosa é pelo fato de que a “heresia colossense” depreciava de forma veemente a papel central do cristianismo de Jesus Cristo.

Em tempos de informações em tempo real, e um mundo totalmente conectado é comum que apareça todo tipo de doutrina e interpretação do santo evangelho, porém devemos estar atentos e não se deixar levar por falsas filosofias. Os mestres da “Heresia Colossense” exortavam os cristãos a irem além de Cristo para encontrarem sua plenitude, isso poderia ser alcançado pela adoração aos poderes mais elevados do que Jesus. Muitas vezes podemos estar nos deixando levar por doutrinas que nos faz ir além do Cristo nos ensinou. Paulo nos alerta em Col 2:6-8 a continuarmos a viver naquilo que recebemos de Jesus, firmados na fé e enraizados nEle como fomos ensinados, e nos afastar das filosofias falsas e enganosas para não sermos escravizados por elas. Mas como conseguimos tal firmeza? Crescendo no conhecimento não apenas teórico, mas pessoal do nosso Deus, só vamos nos distanciar das falsas doutrinas se conhecermos a quem servimos, e assim nos fortalecer por seu próprio poder glorioso. Paulo nos explicou o segredo, está na oração que ele faz em Col 1 9-12 “Não deixemos de orar e pedir que sejam cheios do pleno conhecimento da vontade de Deus, toda sabedoria e entendimento espiritual e isso para que vivam de maneira digna do Senhor e em tudo possam agrada-lo, frutificando em toda boa obra crescendo no conhecimento de Deus e sendo fortalecido com todo poder”.

Seriamos tolos se nos impressionássemos com os sábios deste mundo, e falhássemos em nos lembrar de que não importa quanto o intelecto deles possa ultrapassar o nosso, o melhor deles nada é comparado com a sabedoria de Deus revelada em Cristo e registrada na palavra de Deus.

Ânthoni Xavier Bahia Firme

Biomédico,

CEO da Bahiamed,

Servo do Senhor e

Ministro do Evangelho